terça-feira, 6 de dezembro de 2016

A volta de MacGaren é obrigatoriamente a volta de Jaspion?

MacGaren e Jaspion nos tempos áureos da rivalidade

Você deve ter acompanhando a repercussão sobre o retorno de MacGaren, né? Então, o arqui-inimigo de Jaspion vai dar as caras no filme Space Squad, crossover duplo entre Gavan e Dekaranger que vai ser lançado direto-para-vídeo no próximo verão japonês (meio de 2017). Mesmo com vários avisos deste blogueiro e de outros comunicadores da área do tokusatsu sobre a realidade, muita gente prefere ainda, digamos, sonhar com a volta do nosso Ginga no Tarzan.

Nem o fato do afastamento de Hikaru "Seiki" Kurosaki da mídia japonesa espantou essa esperança. Há quem queira vê-lo apenas transformado e tal. Mas na boa, minha gente, será que vale a pena mesmo ver Jaspion sendo jogado em mais um fanservice da Toei? Por si só esse motivo nos leva a crer que poderia desagradar - e muito - a nós fãs do herói. Seria legal? Sim, é uma boa ideia. Porém ele não seria bem aproveitado (como vários saudosistas assim esperam). Isso causaria uma inevitável manifestação nas redes sociais porque uma ou outra pessoa vai querer ver o Kurosaki de volta. Independente da informação ou não. E mesmo com todo o impasse que bem sabemos os motivos. Algum seiyu (dublador) teria que se dar o trabalho de emprestar a voz ao Jaspion. E isso aconteceu com vários outros heróis e vilões da Toei nos últimos anos.

Não é porque MacGaren vai aparecer no meio de outros heróis espaciais que Jaspion tenha a obrigação de aparecer também. Não é por aí. E pode ser que apareça mesmo apenas em flashback ou algo do tipo. Um bom exemplo disso é Apollo Geist, da série Kamen Rider X (de 1974). Assim como o filho de Satan Goss, voltou com um traje reformulado e deu muita dor de cabeça para o Kamen Rider Decade (de 2009). O X-Rider tinha aparecido apenas em flashback na época. Um outro exemplo está nos quadrinhos nacionais de tokusatsu. MacGaren já apareceu enfrentando Boomerman e os Changeman numa mesma história. Jaspion não apareceu em momento algum e sequer foi mencionado.

Mas que tal deixar essa ideia de lado e focar no que MacGaren pode causar para os heróis da era Heisei? Isso sim é o que interessa de verdade nesse momento e uma pena que está sendo ofuscado e menos debatido devido ao saudosismo excessivo de alguns brasileirinhos da faixa dos 30, 40 e poucos anos. Não é que Jaspion seja menos importante que MacGaren, entenda. É que Haruta continua na ativa e seu personagem tem boas chances de tocar o terror e quem sabe fazer o que Hunter Killer não fez em 30 episódios. Também temos que contar com o fato dos Policiais do Espaço terem mais popularidade que Jaspion na terra do sol nascente, como bem sabemos os motivos.

É mais fácil MacGaren ser derrotado pela Laser Blade de Gavan e/ou virar um saco de pancadas dos Dekaranger do que acontecer um "Jaspion NEXT GENERATION".

PS: Benikiba também vai aparecer, só que agora interpretada pela atriz Mikie Hara (do live action de Cutie Honey). Nem adianta chorar pela volta do Jiraiya. Até onde se sabe, ele não está previsto em Space Squad.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Kyuranger tem quantidade assustadora de heróis para uma estreia

Em fevereiro que vem estreia Uchuu Sentai Kyuranger, a série Super Sentai de 2017. Desde o começo do século era comum ver um esquadrão pós-aniversário ser formado por um trio. Eis que fomos surpreendidos ao ver 9 integrantes iniciais. Não há informações se haverá um trio ou um quinteto principal enquanto o restante sirva de suporte ou se todos serão fixos. Tudo o que sabemos até agora é que a temática espacial será ligada a elementos como constelações e signos.

Temos bastante heróis, assim como em Dekaranger e Kyoryuger, que começaram como quintetos. Tem o lado comercial da coisa, mas para o roteiro dar conta de nove heróis logo de uma vez nos primeiros episódios pode ser uma tarefa difícil pra Toei. Chega a ser meio assustador ver essa quantidade logo no início, mas é coisa que a Toei pode dar conta, se distribuir bem os personagens a exemplos de Kamen Rider Ryuki e Gransazer.

É cedo pra dizer se Kyuranger vai vingar e como será o tratamento com os heróis, mas a temática não deixa de ser interessante e causar expectativas. Fica a minha torcida pra Toei não exagerar.

O Esquadrão do Espaço Kyuranger





domingo, 4 de dezembro de 2016

Em Dragon Ball Super, Arale faz Vegeta cair em mais um vexame

Vegeta no episódio da semana (Foto: Reprodução/Crunchyroll)

O episódio deste sábado de Dragon Ball Super trouxe Dr. Slump e a pequena androide Arale de volta. Ambos são personagens de Akira Toriyama da série Dr. Slump (inédito no Brasil). Arale já tinha aparecido em alguns episódios da primeira série de DB e também esteve de passagem em um dos episódios de DB Super.

A ideia foi levar Goku e Arale numa batalha que poderia levar ao fim do mundo (como sugere o título do episódio da semana). Uma coisa vai deixar muito fã do Vegeta fulo com Arale o resto da semana. É que ela venceu o príncipe dos Saiyajins. E não foi uma batalha esforçada nem nada. Vegeta estava numa situação onde não conseguia vencer uma personagem de um mangá de comédia. Ele caiu em mais um vexame daqueles como nunca mais passou nas mãos da pequenina. Foi engraçado e é sempre bom vê-lo em vergonha alheia de vez em quando.

Desses episódios de epílogo de saga esse foi o melhor até agora. O da semana passada foi bobo demais e a nobreza de Shen Long foi aproveitada até esgotar a paciência. Na próxima semana vai ter beisebol com Goku e Yamcha narrando. Isso promete.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Comandante Black, de Ultraman Leo, volta do inferno e vira dono de cafeteria em Ultraman Orb

O comandante da Black Star no episódio deste sábado (3) (Foto: Reprodução/Crunchyroll)

Depois da volta de MacGaren, outro vilão clássico do tokusatsu voltou do mundo das trevas. Comandante Black, o principal vilão do arco final de Ultraman Leo, deu as caras no episódio deste sábado (3) de Ultraman Orb. O trio da SSP investigou sobre uma estranha cafeteria que está em algum lugar desconhecido de Tóquio. O tal estabelecimento foi batizado como Black Star, o mesmo nome do planeta demoníaco de onde veio Black e seus Discos Vivos. Agora o vilão aparece como dono da cafeteria.

No episódio tivemos algumas referências ao Ultraman Leo, especialmente do arco dos Discos Vivos. Com direito à volta de Nova, um dos poucos monstros populares da série do guerreiro Ultra da Nebulosa L-77. Por algum motivo, Black está ligado ao Gai e ao Juggler. Talvez saberemos no final da série ou na nova série, The Origin Saga, a partir do final deste mês.

Com certeza esse episódio serviu como aquecimento para as comemorações dos 50 anos de Ultra Seven, em 2017. Uma vez que Ultraman Leo foi uma continuação indireta e teve Dan Moroboshi como capitão da MAC. Até um Alien Pitt estava presente como prenúncio do cinquentenário. Não foi o melhor episódio de Ultraman Orb, mas foi bem divertido e transformou aquele aspecto sombrio da Black Star em algo mais cômico.

PS: Ainda este mês lançarei uma resenha sobre Ultraman Leo, que está disponível no Brasil pelo canal de streaming Crunchyroll. Fiquem ligados no blog.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

MacGaren retorna com visual high-tech e Jaspion é quem menos importa

O filho do capeta está de volta

Se você, assim como este blogueiro, veio da geração que cresceu assistindo Jaspion pela extinta Rede Manchete, então hoje é um dia especial pra se comemorar. A Toei divulgou novas imagens do crossover entre Gavan e Dekaranger que será lançado no Japão direto-para-vídeo no meio de 2017. Para nós brasileiros a imagem que está mesmo na boca-do-povo é essa imagem acima do MacGaren. O filho de Satan Goss está de volta com uma nova armadura. E não é só uma réplica da armadura original dos anos 80 como do trio de Policiais do Espaço. A nova versão deu mais destaques às esferas amarelas que agora recebem linhas. Dando uma impressão mais eletrotônica da coisa. A espada de MacGaren também sofreu transformação. Como fã do nosso amado "Ginga no Tarzan", estou babando até agora.

Mas o que é mais engraçado é que nas redes sociais tem gente achando que esse é outro MacGaren, como se fosse uma versão alternativa dele (a la Shadow Moon no filme de verão do Kamen Rider Decade). A saída é simples. A Toei tem o costume de jogar todos os seus heróis e dizer que fazem parte do mesmo universo. O próprio Junichi Haruta vai participar, mas até o momento apenas como seiyu. Ou seja, dublando o vilão transformado, segundo informações. Kenji Ohba também vai reprisar o papel de Retsu Ichijoji, o Gavan original.

Não custa nada reforçar e matar a ilusão: Hikaru "Seiki" Kurosaki não deve retornar ao papel por motivos que já estamos carecas de saber. Se Jaspion vai aparecer ou não, tudo pode acontecer se apenas trajando a Metal Tech Suit. Se assim for, algum seiyu terá dublá-lo. Mas Jaspion é quem menos importa nesse jogo do bicho. O que interessa mesmo é saber se MacGaren terá uma ressurreição coerente ou se vai ser mais um fanservice sem sentido. E já que ele está de volta, tem que rolar aquelas BGMs que tocavam em Jaspion sempre que aparecia. O delírio estaria garantido.

Bunka Pop comete erro crasso com o Homem-Aranha japonês

O Homem-Aranha da Toei

É legal ver a PlayTV abrir espaço para a divulgação da cultura pop japonesa (anime, mangá, tokusatsu, etc) na TV paga. E ainda mais quando são dois cosplayers carismáticos como a Moo e o Jack apresentando. Apesar da boa intenção, alguns deslizes de informação acabam passando. Coisas que dão pra perdoar. Mas não é o caso da edição desta quinta (1) do Bunka Pop sobre Spider-ManAssim como muita gente fala ERRONEAMENTE por aí, os dois também chamaram diversas vezes o Homem-Aranha da Toei Company de "Supaidaman".

Vamos por partes: uma coisa é a pronúncia em japonês pelo katakaná (alfabeto específico para palavras estrangeiras). Outra coisa é a romanização. Na série é mencionado mesmo o nome "Supaidaman" porque essa é a pronúncia deles para o termo ocidental "Spider-Man", que é o nome do personagem criado por Stan Lee. Portanto esse termo aqui no ocidente é oficial e o mais correto e adequado a se usar por aqui. Se é oficial, por que então usar o termo pela pronúncia em katakaná, sendo que esse é mais apropriado para os japoneses do que para os ocidentais?

Há quem diga que o termo é legal, bonito e coisa e tal e tal e coisa. Mas realmente não dá. Ficou bem estranho. Se for pra dizer "Supaidaman" então somos obrigados a chamar Spielvan de "Supiruban", Jetman de "Jettoman", Red Baron de "Reddo Baron", Ultraman de "Urutoraman", Power Rangers de "Pawa Renja" e por aí vai. Aliás, pergunta pra algum gringo como ele chama o aracnídeo japonês. É só ver, por exemplo, no recente crossover nos quadrinhos onde o herói japonês surge. O termo correto/oficial sempre foi e sempre será Spider-Man. Passar disso é apenas um mero hábito que veio do finado Orkut e que só e somente existe por aqui.

E mais: o planeta Spider se pronuncia "Supaida" em japonês. Leopardon se pronuncia "Reopardon" também neste idioma. Mas existem os termos oficiais em romanji que devem ser usados por nós que não moramos na terra do sol nascente. Tudo é questão de dar um Google e ver como isso funciona na prática. Japonês pode ser uma língua difícil, mas quanto ao alfabeto katakaná dá pra compreender numa boa sem ter grandes noções no idioma.

Ah, senti falta na edição do Bunka Pop de uma mencão básica sobre a vilã Amazoness, o detetive Juzo Mamiya e outros elementos que fazem de Spider-Man uma série legal e cheia de carga dramática assim como tantas outras séries tokusatsu como O Regresso de Ultraman, Jaspion, Metalder, etc. Isso poderia ser abordado no lugar dos bastidores do programa. Seria mais interessante um pouco mais de espaço para o bom e velho aracnídeo da Toei Company.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Blue SWAT e Bicrossers estreiam no Toei Channel em 2017

O trio Blue SWAT

Dezembro chegou e com ele as novidades de janeiro do Toei Channel. A partir do dia 5 de janeiro Kyodai Ken Byclosser (Bycrossers no Brasil) estará de volta à grande do canal pago do estúdio. Criação de Shotarô Ishinomori, a série de 1985 contava as aventuras dos irmãos Ken e Gin que lutavam contra o medonho Império Destler. A reprise dos 34 episódios acontece semanalmente às quintas-feiras, substituindo Kamen Rider OOO no bloco Ishinomori Gekijô.

Já no dia 27 será a vez do clássico Blue SWAT, série Metal Hero de 1994 (e inédito no Brasil). Totalizando 51 episódios, a trama gira em torno de um trio de agentes táticos que passam a lutar contra diabólicos seres espaciais. Será exibido às sextas-feiras numa maratona semanal de quatro episódios, das 15:00 às 17:00 JST. Esta atração substitui o anime clássico GeGeGe no Kitarô que deixa a programação em 20 de janeiro. Além disso, o Toei Channel trás de volta Machine Hayabusa, anime de 1974, nas noites de quarta-feira.

Ainda estão em exibição as séries tokusatsu Shinkenger, Power Rangers Megaforce (Super Megaforce a partir de 19 de dezembro), a série original de Kamen Rider, Dekaranger, Kamen Rider Wizard, Zubat e das animações clássicas Cutie Honey, Machine Voltes VAlbegas e Dororon Enma-kun.

Na programação de fim de ano, o Toei Channel vai exibir mais uma edição do Super Hero CLIMAX. Trazendo os filmes Kamen Rider × Kamen Rider Ghost & Drive: Super Movie War Genesis (de 2015), All Together! Seven Kamen Riders!! (de 1976), Kamen Rider Drive the Movie: Surprise Future (2015), Super Hero Taisen GP: Kamen Rider 3-gô (2015), além dos filmes dos summer movies de Kamen Rider 555 (Faiz) e Kamen Rider Blade e mais uma edição anual do Live & Show dos heróis da Toei. Bacana, hein?

Veja o trailer de Hurricane Polymar

Há algumas semanas atrás foi anunciado um filme lie-action de Hurricane Polymar. Um herói de uma série de anime produzida entre 1974 e 1975 pela Tatsunoko Productions (a mesma de Gatchaman, Time Bokan, Superbook, Macross, Zillion, Shurato, etc). Agora um teaser-trailer foi liberado e mostra um pouco do que poderemos ver a partir de maio de 2017. Dê uma olhada:



Junpei Mizobata é quem viverá o papel de Takeshi Yoroi, o alter-ego de Polymar. O elenco também conta com as participações da atriz Mikie Hara (Cutie Honey e Kamen Rider Fourze), Yuki Hamada (Gokaiger) e Yurina Yanagi. Koichi Sakamoto é quem está na direção e Onishi Shinsuke é quem assina o roteiro.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Tsuburaya revela novos detalhes sobre o spin-off de Ultraman Orb

As origens de Orb serão reveladas após o Natal

Não é de hoje que se falava de um spin-off do Ultraman Orb pelo canal de streaming Amazon Prime Japan. Agora finalmente detalhes são revelados. Ultraman Orb: The Origin Saga estreia no dia 26 de dezembro e a cada semana, todas as segundas-feiras, um novo episódio de um total de doze. Até o momento estão confirmados legendas em inglês e em alemão. Nada de vir ao Brasil por enquanto.

Esta prequel vai contar as origens de Gai Kurenai (o alter-ego de Orb) e de Juggler, que jamais foram contadas na série de TV e sempre foram mistério. Hideo Ishiguro e Takaya Aoyagi retornam aos seus respectivos papeis. A direção é de Kazuya Konaka e o roteiro de Yuji Kobayashi. Ambos já trabalharam em séries e filmes Ultra.

E pra entrar no clima, a Amazon Prime lançou para seus assinantes as séries Ultraman, Ultra Seven, O Regresso de Ultraman, Ultraman Ace, Leo, 80 (Eighty), Gaia, Cosmos, Nexus, Max, Mebius, Ginga, Ginga S, X e Orb. Além dos filmes Ultraman Story, Zearth 1 e 2, Tiga & Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz, Cosmos First Contact, Cosmos 2: Blue Planet, Zero: A Vingança de Belial, Saga e os dois filmes de Ginga.

Ultraman Orb é exibido no Brasil pelo canal de streaming Crunchyroll. Um novo episódio sempre aos sábados a partir de 1h da manhã (de Brasília). Na mesma plataforma podem ser encontradas algumas destas séries citadas. Não deixe de conferir o guia atualizado do Ultraman aqui.

Veja o pôster de Ultraman Orb: The Origin Saga que traz o herói numa forma vermelha:



segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Audiência de Cavaleiros e Dragon Ball ainda é insuficiente

Goku e seus amigos ainda estão abaixo da média

Há alguns dias atrás comentei aqui no blog sobre a baixa audiência de Os Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z na Rede Brasil. Na primeira semana ambas as séries marcaram respectivamente média de 0.4 e 0.2 pontos - em média. Lembrando que estes números são referentes apenas à Grande São Paulo - e não em todo o Brasil como muita gente andou confundindo por aí. As informações são do Portal 4 (caso tenha dúvidas sobre a fonte, o autor é Guilherme Beralto que já passou pela RedeTV!).

Agora surge uma nova informação que Seiya e seus amigos tiveram um aumento de 54% de audiência e marcou uma média de 0.57 pontos entre 21 e 24 de novembro. Já Goku e sua turma marcaram 0.49 pontos neste mesmo período.

Apesar do aumento considerado, os números ainda são medíocres e poderiam fazer bonito. Cavaleiros e Dragon Ball eram pra marcar pelo menos uns 2 pontos. Nos tempos do extinto bloco TV Kids, da RedeTV!, a audiência bateu 5 pontos de audiência. Sendo que a média do canal costuma marcar 3 pontos.

Parece que a Rede Brasil está se contentando com pouco, mas a audiência bem que podia melhorar já que muita gente clamou pela volta dos animes na TV brasileira de forma oficial e no horário nobre, né?