quarta-feira, 31 de maio de 2017

Revolta dos otakus contra Yuri, de A Força do Querer, não atinge Drico Alves

Yuri é o cosplay de Goku na novela das nove (Foto: Divulgação/Globo)

Dragon Ball está praticamente indomável aqui no blog. Esse é o terceiro post seguido sobre a franquia que escrevo na semana. E eu gosto, pois acompanho Goku e cia desde a infância. Tá na veia. Então, li uma matéria na UOL sobre o Yuri. Aquele personagem da novela A Força do Querer, vivido por Drico Alves, que é o cosplay do Goku. Pelo visto a resistência de parte dos otakus se mantém firme desde às vésperas do começo da novela.

O personagem foi duramente criticado por ser um estereótipo. Era de se esperar por Glória Perez, uma vez que a autora costuma criar personagens estranhos pra contar história. Yuri - a.k.a. Kakaroto Son Goku - é adolescente, tirava notas ruins, se comunicava com os pais praticamente pelo celular e o principal, passava a maior parte do tempo vestido como o Saiyajin.

Após protestos feito por fãs de cultura pop japonesa, o personagem vem passando por mudanças, como boas notas em matemática e se trajar menos como Goku, por exemplo. É apenas um personagem, entenda. Essas caraterísticas não é sinônimo nem regra para um otaku ou cosplayer ser assim como ele. Afinal de contas, nem todos os otakus/cosplayers são adolescentes, tiram notas vermelhas e ficam atacando de personagem de anime. Certo? Isso está mais ligado à imaturidade do personagem, pela idade dele, como falei numa outra oportunidade por aqui.

Se revoltar, fazer campanha, boicote não passa de uma mera revolta. O argumento mais comum é por ser "personagem da novela da Globo". O que é uma bobagem. Ele poderia ser personagem de uma novela do SBT, da Record TV, da Band e por aí vai. Ia dar no mesmo. Não vou longe. E se ele fosse um personagem de anime? Todo mundo ia rir de boa ou isso seria motivo pra tantos textões nas redes sociais? É algo a se questionar.

Independente disso, a trama de Yuri está rendendo uma coisa bacana. Drico Alves tem reagido bem às criticas e vem criando laços de amizade com vários cosplayers. Isso vale mais que uma base para pesquisa e descoberta do seu próprio Yuri da novela. Aliás, Drico frisou algo em comum entre Yuri e a garotada de hoje em dia: "Esse vício pela internet é bem típico da minha geração. Meus amigos todos vivem conectados".

Viu como não dá pra ter raiva do cosplayers mirim da novela? Pois é. O ator está com toda a razão e é mente aberta. Além do mais, Yuri já rendeu momentos bem engraçados que lembram situações dos desenhos japoneses, se prestarmos bem atenção. O negócio é não levar entretenimento muito a sério.

2 comentários:

  1. Nessas horas me sinto um tiozinho mesmo !! Quando você disse que curte DB/Z desde a infância..... Olho para trás e vejo ! Nossa! Na minha infância era assistir Ultraman na TVS e Ultraseven na Record...mas acho bacana isso....geração vai e vem mas sempre teremos ( ou não) uma série japonesa que posteriormente será lembrada....agora deixa eu pegar minha dentadura e bengala.rsrsrsr!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. O Ultraman eu assisti primeiro na Manchete. Já o Seven e os demais Ultras passei a acompanhar depois. Sempre que há uma brecha eu recomendo estas séries clássicas.

      Excluir